Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 4 de abril de 2012


Não mudo minha personalidade para agradar a ninguém.

1
   Não estou aqui para ser politicamente correta. Estou aqui para defender as MINHAS ideias, se eu não o fazer, ninguém fará. Não tenho a menor intenção de agradar a todos, nem se quer, agradar a maioria.  
   Na verdade, não quero agradar ninguém. E se eu quiser jogar certas verdades, que pelo menos PARA MIM são verdades, na cara da sociedade, eu jogarei. Minorias ou maiorias populares que não concordam, vocês tem todo o direito de não concordar. Pensem, falem e façam o que quiserem. Assim como eu faço.      
   Se estou desagradando, pouco me importa. Se tem uma coisa que tenho prazer em ser, é sincera. Se não gosto de Funk, eu falo. Realmente, acho uma porcaria. Não gosto, não sou obrigada a ouvir. Quem gosta, que faça bom proveito, desde, que não me forcem a ouvi-lo. Eu faço bom uso dos meus fones de ouvido com o meu Rock, com a minha querida Oficina G3, e até com as musiquinhas pré- adolescentes que gosto.      
   Não acho digna, uma pessoa que  deixa de lado, os próprios gosto, ideais, princípios e vontades, para agradar os outros. E na verdade, as pessoas que mudam o mundo são exatamente as que vão na contramão. Que remam contra a maré. Uma coisa, é RESPEITAR algo que você não gosta. Respeito é essencial para viver em sociedade, é um princípio ético e cristão. Outra coisa muito diferente, é abrir mão do que você pensa, em função de "Não incomodar"  de "Agradar" . Imaginem, se, já que existem assassinos e ladrões, eu não falasse que sou contra matar e roubar? Sim, um exemplo forte demais. Mas que diz exatamente o que estou tentando explicar. O mundo precisa de pessoas que não finjam ser  o que não são, gostar do que não gostam. Quem tenta agradar a todos, não agrada a ninguém. Sou o que sou, só mudo por mim mesma, a opinião alheia eu dispenso. Falo sim, e sempre falarei aquilo que penso. Todos temos que expor aquilo que somos, é uma questão de PERSONALIDADE. Estou muito satisfeita com a minha, obrigada. Se alguém quer fazer a diferença, tem que, em primeiro lugar, respeitar as diferenças, é claro. Mas em Segundo, tem que ser VERDADEIRA, AUTENTICA.
   Então, vamos lá. Eu não gosto de Funk, não gosto de vulgaridade, não gosto salto quadrado, não gosto de gente falsa, não gosto de estampa de oncinha, não gosto de pão de mel, não gosto de biologia, não gosto de receber convite para aplicativos do Facebook, não gosto de dormir com a luz acesa. Se você gosta, tudo bem, você tem o direito de dizer que gosta, assim como eu tenho o direito de dizer que não gosto. VIVA A DEMOCRACIA.

1 comentários:

Liliane Mercês disse...

Seguindo aqui também Flor...amei seu blog! muito fofo ^^

http://www.blogdalikah.com/

Postar um comentário